Acesse www.sindbancarios.com e tenha muita informação
Paralisação

Bancários decidem entrar em greve a partir desta quinta-feira por tempo indeterminado

 

 

                Funcionários de bancos de Mossoró decidiram em assembléia, realizada na noite de ontem, aderir à greve a partir de hoje e por tempo indeterminado. O presidente do Sindicato dos Bancários de Mossoró e Região, Anchieta Medeiros, disse que durante o período de greve funcionarão apenas os serviços de compensação, como o de cheques, por exemplo.

         A categoria está exigindo quatro pontos considerados fundamentais e prioritários para esse momento: aumento salarial de 16%; fim do assédio moral; contratação de mais profissionais através de concurso público; e o fim da cobrança das metas abusivas.

         Além disso, a classe discutiu outros temas objetivando melhorias para os funcionários bancários, como a valorização da saúde e da segurança do trabalhador. Os bancários também reivindicam maior participação nos lucros das empresas. Se o modelo de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) não for alterado, conforme eles querem, a maior parte da categoria receberá menos que em 2007, já que o crescimento do lucro dos bancos, esse ano, não contemplaria o pagamento do adicional, que no ano passado chegou a R$ 1.800.

         Na última terça-feira foi realizada uma parada nacional de advertência que durou 24h. O presidente do sindicato considera que a parada foi positiva. Na semana passada, a categoria recusou a proposta feita pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Anchieta Medeiros disse que a proposta feita pela Fenaban não considera os 5% de aumento real que a classe reivindica, não valoriza pisos nem vales e auxílios. "Está fora do que consideramos prioridade nessa campanha", afirmou.

         A proposta dos banqueiros é simples: 7,5% de reajuste para os salários, pisos e demais verbas, como vale-refeição, alimentação, auxílio-creche/babá. Além do mais, a PLR manteria o mesmo modelo do ano passado, com o reajuste de 7,5% no valor fixo, o que configuraria 80% do salário mais R$ 943,85. 

Fonte: Jornal O Mossoroense – 02/10/2008


QUEM PRODUZ LUCRO$, MERECE MELHORE$ SALÁRIO$

GREVE A PARTIR DE AMANHÃ

 

            Os bancários de Mossoró e Região, decidiram em Assembléia Geral, agora a noite, paralisarem suas atividades por tempo indeterminado.

 

         Não dá mais pra esperar! Este é o sentimento da categoria bancária, que em Assembléia convocada pelo Sindicato dos Bancários de Mossoró e Região, decidiu paralisar os trabalhos, a partir de amanhã e por tempo indeterminado.

         As negociações vêm se arrastando e os banqueiros e o governo não acenam com uma proposta séria, capaz de compensar as perdas salariais e valorizar o salário do bancário. Os lucros são enormes, mas os banqueiros querem uma mão de obra barata e um trabalho precarizado.

         Portanto os banqueiros são os responsáveis pela greve. Eles têm condições de atenderem as reivindicações dos bancários. Não o fazem por que não querem.

 

         Então não restou outra saída, senão a GREVE!
 
QUEM PRODUZ LUCRO$, MERECE MELHORE$ SALÁRIO$
QUADRO DAS GREVES

BANCÁRIOS DE GARANHUNS EM GREVE POR TEMPO INDETERMINADO

 

         Os Bancários de Garanhuns e Região também aprovaram em assembléia, GREVE POR TEMPO INDETERMINADO NAS AGÊNCIAS DO BANCO DO BRASIL, CAIXA ECONÔMICA FEDERAL E BANCO DO NORDESTE, DE GARANHUNS E REGIÃO.

         Nova Assembléia, amanhã, quinta-feira (02.10), às 19h, na sede do Sindicato, para avaliação da greve e discussão dos novos rumos.

 

FUNCIONÁRIOS DA CAIXA APROVAM GREVE POR TEMPO INDETERMINADO EM PORTO ALEGRE

 

         Cerca de 200 empregados da Caixa Econômica Federal decidiram em assembléia geral na noite de terça-feira, dia 30, entrar em greve por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira. Os participantes se reuniram no Clube do Comércio e, além da avaliação da paralisação vitoriosa de 24h, deflagraram a manutenção do movimento.

         Junto com Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e Brasília seguem de braços cruzados.

         A categoria exige a retomada das negociações com a Fenaban e a melhoria da proposta econômica apresentada na semana passada. Os 7,5% de reajuste apresentados pelos bancos inclui 0,35% de aumento real (a inflação do período foi de 7,15%), foi considerada aquém da reivindicação de 5% de aumento real da categoria.

 

GREVE CONTINUA NA BAHIA

 

         Em mais uma assembléia-geral realizada ontem à noite, com o Ginásio de Esporte inteiramente lotado, os bancários decidiram manter hoje a greve iniciada ontem, como forma de ampliar a pressão sobre os banqueiros e as direções dos bancos públicos, obrigando-os assim a assumirem uma postura flexível na mesa de negociação.

         Depois de sete rodadas de negociação da campanha salarial, iniciada em junho, a Fenaban apresentou, semana passada, proposta de 7,5% de reajuste salarial, o que malmente dá para cobrir as perdas acumuladas no período entre setembro/2007 a agosto/2008.

 

A GREVE CONTINUA NO RIO

 

         Os bancários do Rio aprovaram, em assembléia realizada ontem (30/9), na Galeria dos Empregados no Comércio, manter a greve por tempo indeterminado. A manutenção da greve foi defendida pela diretoria do Sindicato. A diretoria defendeu também a realização de uma assembléia dos bancos privados em separado para avaliar a situação do movimento no setor, mas a proposta foi rejeitada.

         O presidente em exercício do Sindicato, José Alexandre, disse que os bancos privados precisam ter uma atenção especial nas greves.

 

BANCÁRIOS DE BRASÍLIA DECIDEM POR CONTINUIDADE DA GREVE

 

         Os bancários do Distrito Federal aprovaram a continuidade da greve iniciada na manhã desta terça-feira (30/09), reunidos em assembléia no Setor Bancário Sul.

 

Adesão - De acordo com o Sindicato dos Bancários do Distrito Federal, a paralisação de ontem aconteceu nas maiores agências de Brasília, especialmente do Banco do Brasil e Caixa Econômica. Teria havido, ainda, paralisação parcial nos prédios administrativos do BB e Caixa e adesão parcial nas agências do Banco de Brasília (BRB). Agências de vários bancos privados, principalmente Unibanco, HSBC e Itaú também pararam segundo a entidade.  O Sindicato do DF afirma que a adesão ao movimento nesta terça ficou em aproximadamente 70%. Há cerca de 20 mil bancários em Brasília e demais cidades do Distrito Federal.

C O N V O C A Ç Ã O                        

ATENÇÃO COMPANHEIROS E COMPANHEIRAS

 

Campanha Salarial 2008/2009

                                             

     O Sindicato dos Bancários de Mossoró e Região convoca a categoria a se reunir em Assembléia Geral Extraordinária, hoje, dia 01/10 (quarta-feira), às 18:30 h., na sede social do Sindicato, a fim de deliberar sobre a GREVE.

    Compareça, pois sem participação não há luta, e sem luta, não há vitória!

 

QUEM PRODUZ LUCRO$, MERECE MELHORE$ SALÁRIO$

Bancários decidem greve geral amanhã


               
Seguindo uma indicação nacional da categoria, o Sindicato dos Bancários de Mossoró vai decidir amanhã, em uma assembléia que será realizada na sede do próprio sindicato, a partir da 18h30, se inicia uma greve geral a partir de quinta-feira.

        Hoje, a categoria está realizando uma paralisação nacional de advertência de 24h. Em Mossoró, o fato não alcança grande repercussão porque, devido ao feriado municipal de 30 de setembro, as agências já estariam fechadas normalmente.

        De acordo com Anchieta Medeiros, presidente do Sindicato dos Bancários de Mossoró, a categoria está exigindo quatro pontos considerados fundamentais e prioritários para esse momento: um aumento salarial de 16%; o fim do assédio moral; a contratação de mais profissionais, através de concurso público; e o fim da cobrança das metas abusivas.

        Ainda segundo o presidente do sindicato, alguns outros temas serão discutidos pela classe, com o objetivo de buscar melhorias para os trabalhadores. "Cito como exemplo a questão da valorização da saúde e da segurança do trabalhador", confirmou.

        Anchieta Medeiros mencionou também que "os bancários estão reivindicando uma maior participação da classe nos lucros dos bancos, pois já que são eles que produzem os bons resultados que são alcançados por todos os bancos".

        Na noite da última quarta-feira, 24, a Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) decidiu que só estar disposta a conceder um aumento de 7,5%. O acréscimo foi prontamente rejeitado pelos trabalhadores.

        Atualmente existem cerca de 300 bancários em Mossoró, distribuídos em 14 agências.

Fonte: Jornal de Fato – 30/09/2008

Campanha Salarial

DIA NACIONAL DE LUTA É HOJE

Em Mossoró, Sindicato dos Bancários faz Assembléia para marcar a data

 

BANCÁRIOS NÃO ACEITAM PROPOSTA DOS BANQUEIROS

Bancos não contemplam aumento real de 5%, não valorizam piso nem auxílios e mantêm modelo de PLR que vai pagar menos que em 2007

 

         A rodada de negociação de ontem, quarta-feira, dia 24, não durou nem uma hora. Os negociadores da federação dos bancos (Fenaban) apresentaram proposta que não atende o que os bancários querem. Diante disso, o Comando Nacional rejeitou o que foi apresentado e está convocando os trabalhadores para o Dia Nacional de Luta, nesta quinta-feira, para mostrar aos banqueiros que se não querem negociar com seriedade, a greve vem aí.


         A proposta dos banqueiros é simples: 7,5% de reajuste para os salários, pisos e demais verbas, como vale-refeição, alimentação, auxílio-creche/babá – a inflação medida pelo INPC para o período de 30 de agosto de 2007 a 31 de agosto de 2008 é de 7,15%. A PLR manteria o mesmo modelo do ano passado, com o reajuste de 7,5% no valor fixo, o que configuraria 80% do salário mais R$ 943,85.

 

         Na avaliação de Anchieta Medeiros, presidente do Sindicato dos Bancários de Mossoró e Região, a proposta feita pela Fenaban não considera os 5% de aumento real que reivindicamos, não valoriza pisos nem vales e auxílios. Está fora do que consideramos prioridade nessa campanha, afirma o sindicalista. Além disso, se o modelo de PLR não for alterado, conforme querem os bancários, a maior parte da categoria receberá menos que em 2007, já que o crescimento do lucro dos bancos, esse ano, não contemplaria o pagamento do adicional, que no ano passado chegou a R$ 1.800.

 

         Para o presidente do Sindicato, a saída agora é a luta. Temos que apontar para os banqueiros, nesta quinta-feira, nossa insatisfação e forçar a apresentação de uma nova proposta com aumento real, valorização dos pisos, dos vales e auxílios, além de PLR maior. Eles podem pagar, enfatizou Anchieta.

Calendário – Não há nenhuma nova rodada de negociação prevista. Além do Dia de Luta, nesta quinta, 25, onde além da mobilização nos bancos, os bancários fazem uma assembléia, para rejeitar formalmente essa proposta. A nível nacional, está sendo marcada uma paralisação de 24 horas para 30 de setembro. Em Mossoró, dia 30 de setembro é feriado municipal, mas não esqueceremos a data. Continuaremos a mobilizar a categoria para quando necessária a paralisação por tempo indeterminado.

 

 

         Esperamos que os banqueiros repensem a proposta apresentada e convoquem uma nova rodada de negociação. Caso contrário, vão deixar claro para os bancários que a saída é a greve.

 

HOJE NO SINDICATO DOS BANCÁRIOS

ASSEMBLÉIA ÀS 18:30 H.

DIA NACIONAL DE LUTA

COMPAREÇA!

NÃO DEIXE OS BANQUEIROS TOMAR O SEU SALÁRIO!

Fique de olho em seu dinheiro!

BANCO ITAÚ É CONDENADO A INDENIZAR CLIENTE QUE TEVE CONTA INVADIDA POR "HACKERS"

 

            O Banco Itaú foi condenado a indenizar a administradora de empresas A. M. A. S. no valor de R$ 12.450,00 por danos morais e ainda a restituir os R$ 3.000,00 que foram sacados de sua conta bancária por ação de “hackers”.

         Segundo o Desembargador Relator, “cumpre à instituição financeira demonstrar a regularidade dos saques de valores da conta-corrente dos clientes realizados pela internet”. A decisão do Tribunal de Justiça ainda salientou que a falta de segurança na guarda dos valores de propriedade da correntista gerou abalo psicológico suficiente para a caracterização do dano moral.

 

         Entendemos que o valor da indenização arbitrada pelo tribunal foi adequada, reparando de forma justa o trauma sofrido pela autora, ao receber do banco a negativa de restituir-lhe os valores retirados indevidamente de sua conta pela internet.

 

         A decisão foi do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.
Campanha Salarial 2008
RESULTADO DA NEGOCIAÇÃO COM A FENABAN

Ontem, segunda-feira (15.09.08), durante reunião de negociação com a FENABAN, em São Paulo, foram discutidas as seguintes cláusulas econômicas:

CLÁUSULA PRIMEIRA - REAJUSTE SALARIAL / AUMENTO REAL
Vão manter o mesmo princípio do ano de 2007. Os valores de correção serão apresentados na próxima rodada, prevista para o dia 24 de setembro.

CLÁUSULA SEGUNDA – PRODUTIVIDADE
FENABAN não concorda, este item fará parte da proposta global.

CLÁUSULA TERCEIRA - SALÁRIO DE INGRESSO
FENABAN quer manter CCT com salário até 90 dias, para adaptação do novo empregado, quer manter hierarquia. Segundo eles, qualquer reajuste sobre o piso, impacta sobre a correção geral do trabalho. Na próxima rodada apresentarão proposta global, que contemplará o Piso.

CLÁUSULA QUARTA - ADIANTAMENTO DE 13º SALÁRIO
Não concordam em antecipar para o mês de fevereiro. Manter a CCT.

CLÁUSULA QUINTA - SALÁRIO DO SUBSTITUTO
Manter a CCT 2007/ 2008

CLÁUSULA SÉTIMA - ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO
Manter a CCT 2007/ 2008, com reajuste pelo índice da cláusula primeira.


CLÁUSULA OITAVA - OPÇÃO POR INDENIZAÇÃO DO ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO -
Manter a CCT 2007/ 2008.

CLÁUSULA NONA - ADICIONAL DE HORAS EXTRAS
Manter a CCT 2007/ 2008, em 50%

CLÁUSULA DEZ - ADICIONAL NOTURNO
Manter a CCT 2007/ 2008, em 35%

CLÁUSULA DOZE - GRATIFICAÇÃO DE FUNÇÃO
Manter a CCT.

CLÁUSULA TREZE - GRATIFICAÇÃO DE CAIXA
Vamos discutir a inclusão de outras verbas de caixa na redação.
Manter a CCT

CLÁUSULA QUATORZE - GRATIFICAÇÃO DE COMPENSADOR DE CHEQUES
Manter a CCT

CLÁUSULA DEZESSEIS - AUXÍLIO REFEIÇÃO
Não concordam com 30 tíquetes. Manter a CCT com reajuste pela cláusula primeira.

CLÁUSULA DEZESSETE - AUXÍLIO CESTA ALIMENTAÇÃO
Manter a CCT com reajuste pela cláusula primeira.

CLÁUSULA DEZOITO - DÉCIMA TERCEIRA CESTA-ALIMENTAÇÃO
Manter a CCT com reajuste pela cláusula primeira.

CLÁUSULA DEZENOVE - VALE TRANSPORTE
FENABAN propõe alteração, com a seguinte inclusão
”assim considerado o somatório das verbas mensais de natureza salarial”.
A Mesa Contec concorda com a nova redação, desde que a parcela seja reduzida para 2%. Hoje o percentual é de 4%.Existe discussão judicial com INSS, que não aceita o pagamento menor do que 6%.

CLÁUSULAS NOVAS

CLÁUSULA CINQUENTA E SETE - ADICIONAL DE ANUÊNIO
Não concordam com o retorno do ATS, os bancos gastaram muito dinheiro para acabar com a acumulação dos anuênios e não vão voltar atrás nesta matéria.
Houve Acordo Para sua extinção. Não faz sentido recria-lo.

CLÁUSULA SESSENTA E QUATRO - RENOVAÇÃO DE CLÁUSULAS
Todas as cláusulas econômicas serão corrigidas pelo índice da cláusula primeira.

CLÁUSULA SESSENTA E SETE - COMISSÃO SOBRE VENDA DE PRODUTOS
Esta matéria foi discutida juntamente com a PCS.

CLAÚSULA SETENTA E DOIS – PCS – PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS
Não concordam com criação de PCS, essa matéria não tem trânsito nos Bancos. Todos os bancos têm Plano de Carreira, não da pra unificar via Convenção Coletiva de Trabalho.
Cada banco tem a sua forma de pagamento por merecimento.
Não tem como incluir na CCT.

CLÁUSULA SETENTA E CINCO - VIGÊNCIA
Manter a CCT.

PLR – PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS E PLR ADICIONAL.
A FENABAN propõe Manter as regras da PLR atual, inclusive a PLR Adicional,
A mesa Contec entende que, mantido os mesmos índices para a distribuição, não resolve a Campanha Salarial. Nos anos de 2006 e 2007, o índice de crescimento foi de 15% para receber.

FENABAN- entregou proposta de redação das seguintes cláusulas:

17ª – Auxílio-Creche / Auxílio-Babá – R$ 181,40
Propõe – Redução da idade do filho de 83 para 71 meses
Proposta que ficou na mesa, um valor em Reais, multiplicado por 83 meses atuais, e dividido por 71 meses propostos.

21ª – Vale-Transporte
Acrescenta - Assim considerado o somatório das verbas fixas de natureza salarial.
Contec – Propõe um índice de 2 %

24ª – Estabilidade Provisórias de Emprego

Gozarão de estabilidade provisória no emprego, salvo por motivo de justa causa para demissão.

e) pré-aposentadoria: por 12 (doze) meses imediatamente anteriores à aquisição do direito à aposentadoria pela Previdência Social, proporcional ou integral, somente aquela que ocorrer primeiro, respeitados os critérios estabelecidos pela legislação vigente, os que tiverem o mínimo de 5 (cinco) anos de vinculação empregatícia ininterrupta com o mesmo banco;

f) pré-aposentadoria: Para o homem, por 24 (vinte e quatro) meses imediatamente anteriores à aquisição do direito à aposentadoria pela Previdência Social, proporcional ou integral, somente aquela que ocorrer primeiro, respeitados os critérios estabelecidos pela legislação vigente, os que tiverem o mínimo de 28 (vinte e oito) anos de vinculação empregatícia ininterrupta com o mesmo banco;

g) pré-aposentadoria: Para a mulher, por 24 (vinte e quatro) meses imediatamente anteriores à aquisição do direito à aposentadoria pela Previdência Social, proporcional ou integral, somente aquela que ocorrer primeiro, respeitados os critérios estabelecidos pela legislação vigente, os que tiverem o mínimo de 23 (vinte e três) anos de vinculação empregatícia ininterrupta com o mesmo banco;

I - Aos compreendidos nas alíneas “e”, “f” e “g”, a estabilidade provisória somente será adquirida a partir do recebimento, pelo banco, de comunicação do empregado, por escrito, devidamente protocolada, sem efeito retroativo, de reunir ele as condições previstas, acompanhada dos documentos comprobatórios, dentro do prazo de 30 dias, após o banco exigir

FENABAN - entende que a estabilidade pré-aposentadoria, é com 51 anos de idade ou 33 anos de contribuição
Se a estabilidade é de 24 meses.
Quer mudar porque o empregado não está exercendo esta estabilidade.

CONTEC - Qualquer alteração nesta cláusula vai acabar com aposentadoria proporcional.

A Próxima rodada esta prevista para o dia 24 de setembro, quando a FENABAN deverá apresentar NOVAS CONTRAPROPOSTAS.
Campanha Salarial

NEGOCIAÇÃO COM A FENABAN

 

            A próxima reunião de Negociações da FENABAN está marcada para o dia 15.09.08, às 10h, no MAKSOUD PLAZA HOTEL - Alameda Campinas, 150, em São Paulo – Capital.

EM BREVE NOVO SITE DO SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE MOSSORÓ E REGIÃO. AGUARDE!

Bancários podem iniciar movimento grevista

 

           Está marcada para hoje uma nova reunião entre a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), braço sindical da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), e os bancários de todo o Brasil. Entre as principais solicitações, está o reajuste salarial de 13,23% (inflação mais 5% de aumento real), vale-alimentação no mesmo valor do salário mínimo, vale-refeição de R$ 17,50 por dia e Participação nos Lucros e Resultados (PLR) no valor de três salários mais uma quantia fixa de R$ 3,5 mil sem teto nem limitador. A data-base da categoria é 1º de setembro.

         Em Mossoró, o presidente do Sindicato dos Bancários, Anchieta Medeiros, garantiu que a greve vai depender do que for decidido na reunião de logo mais, mas não afasta a possibilidade. "Nós estamos na dependência do encontro em São Paulo. Se por acaso eles não cederem, a classe corre o risco de entrar em greve", disse. Os bancários querem que o piso passe dos atuais R$ 921,49 para R$ 2.074, valor calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos - Dieese - como sendo o mínimo necessário para uma família sobreviver.

         Os bancários são uma das poucas categorias do País que possuem um acordo coletivo de trabalho com validade nacional. De acordo com o sindicato da categoria, o setor conta com 434 mil funcionários, dos quais 120 mil estão na base do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região.

         Conforme o presidente dos Sindicato dos Bancários de Mossoró, Anchieta Medeiros, o desafio desta campanha, unificada em âmbito nacional, é "quebrar a intransigência dos banqueiros" no sentido de obter um aumento real do piso salarial em 13,23%, que representa a reposição de perdas pela inflação, além de 5% de aumento salarial.

 

Jornal O Mossoroense – 10/09/2008 www.omossoroense.com.br


EM BREVE NOVO SITE DO SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE MOSSORÓ E REGIÃO. AGUARDE!

Leia abaixo o texto publicado no BLOG DE EVÂNIO ARAUJO www.evanioaraujo.zip.net

 

TERRA DE NINGUÉM

Bradesco massacra clientes em fila

 

O EDITOR

 

O Bradesco pagou a Prefeitura cerca de R$ 7 milhões para administrar o pagamento dos servidores municipais.

 

Os servidores foram forçados a deixar de receber do BB para receber no Bradesco.

 

Passados alguns meses, o Bradesco já começou a massacrá-los, assim como já fazia com seus clientes normais.

 

Hoje, pela manhã, a fila era tão grande na agência perto da Catedral, que não cabia dentro da agência.

 

A humilhação imposta aos servidores constrange até quem passa em frente, como o estudante Neriosvaldo Alves.

 

Nota do Blog: E existe uma Lei Municipal que deveria disciplinar esses abusos, mas como não tem quem fiscalize.

Escrito por Equipe do blog às 21h36 em 29/08/2008


EM BREVE O SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE MOSSORÓ ESTREARÁ NOVO SITE. AGUARDE!



MINISTRO QUESTIONA HONESTIDADE DE BANCOS

 

            O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, questionou a honestidade dos bancos comerciais brasileiros no discurso dirigido aos produtos rurais, em Alvorada do Sul. O ministro havia falado, em um primeiro momento, sobre a situação da agricultura em todo o mundo e também sobre a intenção do Brasil em se tornar auto-suficiente na produção de fertilizantes. Ele retornou, minutos depois, ao palanque pedindo desculpas por quebrar o protocolo e justificando que havia sido cobrado por vários agricultores sobre medidas para resolver a situação do endividamento rural no Brasil.

 

            Stephanes afirmou que o problema foi estudado durante um longo período com a participação de cooperativas e da Comissão de Agricultura da Câmara e do Senado. A partir deste estudo, foi elaborado um projeto que avalia a situação do endividamento dos agricultores nos últimos 20 anos. O projeto, afirmou, tem 45 páginas. O governo federal, ainda segundo o ministro, criou uma medida provisória que precisa ser aprovada na Câmara dos Deputados. De acordo com o ministro, os bancos já poderiam ter emitido as instruções para negociação das dívidas com os agricultores, mas evitam fazê-lo.

 

            ''Os bancos, de forma inteligente, e até não muito honesta, chegam aos agricultores e dizem que isto não vai resolver o problema''. Na avaliação do ministro, a medida vai resolver 80% das questões de endividamento rural no País, ficando apenas 20% que ele definiu como ''coisas pontuais que nós vamos estudar e ver como se resolve no futuro''. O ministro espera a aprovação da MP até o final de agosto e quer que os bancos elaborem suas instruções também neste prazo.


JUSTIÇA DETERMINA RECONDUÇÃO AO CARGO DE GERENTE DA CEF

 

            O juiz Guilherme Carvalheira Leal, da 3ª Vara do Trabalho, julgou procedente a ação movida por Antônio Fagundes Costa Júnior contra a Caixa Econômica. Declarou a nulidade da retirada de sua função e determinou a recondução ao cargo num prazo de dez dias a partir da intimação do banco, sob pena de pagamento de multa no valor de R$ 10 mil por cada dia de atraso. Foram garantidas ainda, de forma retroativa, todas as vantagens e gratificações inerentes ao cargo.

            Fagundes ajuizou a ação contra a Caixa, após ter sido descomissionado por ter participado da greve de 2007. Na função desde 2001, no ano passado ele perdeu o cargo que exercia na agência do município de São Cristóvão - SE, em retaliação à participação no movimento paredista, conforme ficou provado judicialmente.

 

            O banco tem direito de reverter ao cargo original o empregado em exercício de função. O que não pode é manejar essa possibilidade como forma de punição. Tal atitude atenta contra o princípio da autonomia sindical, assim como fere de morte o artigo 1º da convenção 135 da OIT.

            Fica o alerta! O SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE MOSSORÓ E REGIÃO  já reverteu muitas perseguições contra bancários e não medirá esforço para continuar nesta luta. Qualquer irregularidade ou injustiça cometida, não titubeie, denuncie!


VÃO SOBRAR SÓ TRÊS BANCOS ESTADUAIS

 

            Na avaliação do Banco Central, ao absorver bancos estaduais, como o Banco do Estado de Santa Catarina (Besc) e Banco do Estado do Piauí (BEP) que estão em curso, o Banco do Brasil está fazendo um favor para o país, devido ao histórico de desmando e de corrupção que marcou a gestão dos bancos estaduais ao longo de décadas. No final dos anos 1990, quando foi feito o processo de renegociação das dívidas estaduais pelo governo federal, o saneamento das instituições regionais custou mais de R$ 100 bilhões aos cofres públicos por meio do Proes. Depois de fechadas as operações do BRB e da Nossa Caixa, restarão três bancos estaduais no país: Banpará, do Pará, o Banestes, do Espírito Santo, e o Banrisul, do Rio Grande do Sul, esse, já no radar do BB.

 

            O BANDERN não resistiu aos desmandos dos governantes do nosso Estado, e faz tempo que desapareceu. Prejudicou a sociedade e deixou muitos chefes de famílias trabalhadores na rua da amargura. Nos estertores finais ainda serviu para enriquecer uma famosa banca advocatícia de nosso estado, cujo chefe é cantado em verso e prosa como um grande jurista, mas que nunca tinha movido uma palha em favor dos funcionários daquela casa bancária.

            Ainda é tenebroso o processo de liquidação do banco, pois até hoje não foi concretizado, e ainda tem figurão comendo graúdo às custas de nosso dinheiro público.

 


 ANÚNCIO DAS CENTRAIS LEGALIZADAS PODE SAIR HOJE

 

            Com três meses de atraso, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) poderá finalmente anunciar a centrais que serão legalizadas hoje. Sancionado no dia 31 de março deste ano, o projeto de Lei nº 1990/07, que reconhece juridicamente as centrais sindicais como entidades de representação dos trabalhadores, está demorando para ser executado por uma boa justificativa: a ausência de um instrumento capaz de aferir com exatidão o número de trabalhadores sindicalizados no país. O MTE deveria ter anunciado no dia 1º de abril as centrais que, de acordo com os critérios exigidos na lei, seriam legalizadas.

            Das 17 centrais 'existentes', apenas seis CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), CUT, Força Sindical, UGT (União Geral dos Trabalhadores), NCST (Nova Central Sindical dos Trabalhadores) e CGTB (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil) deram entrada na documentação solicitando reconhecimento jurídico. Para serem legalizadas, as centrais devem cumprir com os seguintes critérios: filiação de no mínimo cem sindicatos distribuídos nas cinco regiões do Brasil; filiação de sindicatos em no mínimo cinco setores de atividade; e filiação de no mínimo 5% dos sindicalizados em âmbito nacional no primeiro ano, devendo atingir 7% em dois anos.

            Tudo corria muito bem na comissão do ministério que avalia a documentação das centrais, até a aferição do último critério exigido na lei: a filiação de, no mínimo, 5% dos trabalhadores sindicalizados. A questão que se impôs foi: qual instrumento utilizar para aferir esse número? A pergunta não é menor, já que ela se repetirá dentro de dois anos quando as centrais deverão atingir não 5%, mas 7% de filiados do total de sindicalizados e mobilizou diversas instituições, como o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos) em busca de uma resposta.


APOSENTADOS COMEÇARÃO A RECEBER O 13º EM 25 DE AGOSTO

 

            Os aposentados e os pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) receberão metade do 13º salário deste ano com o pagamento dos benefícios referentes ao mês de agosto. Dessa forma, os segurados que têm os benefícios pagos nos últimos cinco dias úteis do mês (aqueles que ganham até um salário mínimo e têm benefícios com finais 1 a 5) poderão contar com a primeira parcela entre os dias 25 e 29 de agosto. Os demais aposentados receberão entre os dias 1º e 5 de setembro. A antecipação de metade do 13º salário injetará R$ 6,9 bilhões na economia. Não receberão a antecipação de 50% do valor do benefício apenas os aposentados que tiveram as aposentadorias concedidas depois de janeiro deste ano. Para esses segurados, o cálculo será feito proporcionalmente aos meses de recebimento do benefício em 2008. O pagamento do restante do 13º ocorrerá no final de novembro e no início de dezembro, com os benefícios referentes a novembro. Sobre essa parcela, se for o caso, incidirá o desconto do IR. (Fonte: Folha Online)

 


INFLAÇÃO SUPERA GANHOS DE APLICAÇÕES FINANCEIRAS

 

            Pelo segundo mês consecutivo, a inflação medida pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) bateu a rentabilidade dos principais investimentos financeiros no país. O indicador subiu 1,76% em julho ante a média líquida de 1,01% dos fundos de renda fixa, 0,84% dos DIs e 0,69% da poupança. Isso significa que o investidor teve o poder aquisitivo reduzido no período, já que o ganho de suas aplicações foi menor que o aumento dos preços.

04/08/2008 - 08h23

LUCRO LÍQUIDO DO BRADESCO SOBE 2,4% E PASSA DE R$ 4 BI NO SEMESTRE

 

 

         O Bradesco, maior banco privado do país, fechou o primeiro semestre com um lucro líquido de R$ 4,105 bilhões, um aumento de 2,4% em relação ao valor registrado no mesmo período do ano passado.

         A instituição não divulgou o resultado separado do segundo trimestre.

 

         O lucro semestral corresponde a R$ 1,34 por ação e uma rentabilidade de 28,6% sobre o patrimônio líquido médio, informou o banco em comunicado ao mercado.

 

         A carteira de crédito - que inclui avais, fianças e valores a receber com cartões de crédito - atingiu R$ 181,602 bilhões ao final de junho, um aumento de 38,8% em relação ao registrado nos seis primeiros meses de 2007.

 

         As operações com pessoas físicas cresceram 32,2%, para R$ 65,872 bilhões.

 

         No caso das pessoas jurídicas, o avanço foi de 42,9%, para R$ 115,730 bilhões.

 

         O Bradesco encerrou o primeiro semestre com um patrimônio líquido de R$ 33,711 bilhões, um aumento de 22,5% em relação ao apurado no primeiro semestre de 2007.

 

(Por Renato Andrade; Edição de Vanessa Stelzer)

Fonte: www.uol.com.br

PCR NO ITAÚ SERÁ PAGO NA PRÓXIMA SEMANA

 

         Os funcionários do Itaú terão creditados, no dia 1º de agosto, R$ 750 a título de antecipação da Participação Complementar nos Resultados (PCR). O adiantamento corresponde a 50% do valor da PCR recebida pelos trabalhadores em 2007 e, neste ano, o montante total poderá chegar a R$ 1.800. O crescimento da PCR nos últimos anos é fruto da mobilização dos trabalhadores e de intensos debates na mesa de negociação, lembrando que a PCR foi de R$ 500 em 2003, R$ 800 em 2004, R$ 850 em 2005, R$ 1.200 em 2006 e R$ 1.500 em 2007.

 

         Destacamos que o pagamento da PCR não é descontado da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) nem dos programas próprios de remuneração, como o Agir. Além disso, todos os funcionários, independentemente dos cargos que ocupem, recebem. A assinatura do acordo ocorreu na segunda-feira, dia 21. O restante da PCR será pago em 2009, após a divulgação do balanço anual da instituição financeira.

 


CEF SUBSTITUIRÁ 9.229 TERCEIRIZADOS. MAIORIA VIRÁ DO NOVO CONCURSO

 

         A CEF (Caixa Econômica Federal) firmou acordo com o MPT (Ministério Público do Trabalho) para substituir, até o dia 30 de junho de 2009, 9.229 terceirizados irregulares por funcionários concursados. Para ocupar os postos que estão principalmente na área de tecnologia, a Caixa se comprometeu a chamar, até o final de julho, 1.600 aprovados no concurso para técnico bancário realizado em 2004. Em maio, o banco já havia convocado 1.903 candidatos classificados nesse processo seletivo. O acordo diz ainda que 1.500 profissionais serão contratados até 30 de dezembro. A maioria desses aprovados virá do concurso em andamento.

 


PLANOS ECONÔMICOS: BANCOS FAZEM ACORDOS PARA COMPENSAR OS POUPADORES

Instituições propõem pagar 80% do valor estimado em indenização

 

         Os poupadores com saldo em caderneta de poupança à época dos planos Bresser, Verão, Collor I e Collor II devem ficar de olhos bem abertos. Alguns bancos estão chamando os correntistas para fecharem acordos, propondo pagar em média 80% do valor estimado para a indenização. Por um lado há a vantagem de colocar o dinheiro mais rápido no bolso sem ter que esperar a Justiça. Mas é preciso fazer os cálculos com cuidado e atualizar os valores para evitar prejuízos financeiros.

 


 SELIC: TRAJETÓRIA DE ALTA

 

         Os indicadores dão sinais de que a inflação vai ceder, mas somente a partir de 2009. Por isso, o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu manter a trajetória de aumento da taxa básica de juros, a Selic, dessa vez em 0,75 ponto percentual. De 12,25% para 13% ao ano, para tentar controlar a inflação. O país continua com a maior taxa real de juros do mundo, entre as principais economias.

 

         Essa foi a terceira elevação seguida dos juros. Na reunião de abril, a taxa subiu de 11,25% para 11,75%, e, na de junho, havia subido de 11,75% para 12,25%.

 

         A Selic, usada pelo Banco Central para controlar a inflação, é a taxa de juros média que incide sobre os financiamentos diários com prazo de um dia útil (overnight), lastreados por títulos públicos registrados no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic).

 


CAIXA PEDE MAIS RECURSOS DO FGTS PARA FINANCIAMENTOS IMOBILIÁRIOS

 

         Mais dinheiro para a casa própria. A Caixa Econômica Federal solicitou ao Conselho Curador do FGTS uma suplementação de R$ 1,5 bilhão para financiamentos imobiliários em 2008. O banco teve um orçamento aprovado para este ano de R$ 9,25 bilhões para todo o país. Montante que não será suficiente para cobrir a demanda.



[ ver mensagens anteriores ]
Visitante número: